quarta-feira, 30 de dezembro de 2015

Qual o lugar do negro? No avião, alguns acham demais....




IMG-20151220-WA0056

Por Douglas Belchior, com informações dos coletivos Treme TerraO PreçoRuaSarau AfroBaseVaidapé


“Vitimistas! Mini Marxistas! Viva Bolsonaro 2018!”, gritaram os passageiros


Na tarde de sábado (19/12) no vôo TAM-JJ3705 de Brasília para Congonhas-SP, um grupo de jovens artistas sofreram ofensas racistas por parte de funcionários da TAM que seguiam no vôo como passageiros. Segundo relato dos artistas, os agressores foram acobertados pelos comissários de bordo da TAM, receberam privilégios no tratamento dentro do avião e tiveram sua conduta racista apoiada por parte dos passageiros.


Depois que começaram a vender passagens nas Casas Bahia, ficou foda andar de avião!”


Os jovens artistas periféricos voltavam de Brasília, onde participaram da 3° Conferência Nacional da Juventude, que reuniu por 4 dias cerca de 5 mil jovens de todo o país e onde se discutiu, entre outras coisas, justamente a problemática da questão racial no Brasil.

Segundo o relato, um homem branco teria enviado uma mensagem com teor racista para um colega, também branco, sentado à algumas poltronas de distância: “Depois que começaram a vender passagens nas Casas Bahia, ficou foda andar de avião!” O mesmo homem teria, em uma segunda mensagem ao amigo, escrito: “Pede pra trocar de lugar com a feinha aí”, referindo-se a uma das jovens negras do grupo.


Pede pra trocar de lugar com a feinha aí”


Os jovens, ao perceber a troca de mensagens discriminatórias, resolveram tirar satisfações junto ao agressor, que reafirmou: “Para andar de avião, a pessoa tem que se comportar direito”.

Com a discussão, os comissários de bordo intervieram e ameaçaram chamar a Polícia Federal. Os jovens foram incisivos em concordar que se chamasse a PF, já que estavam sendo vítimas de racismo, crime inafiançável no Brasil. A tripulação não acionou a polícia, promoveu mudança de lugares dos agressores e o vôo seguiu. No entanto, durante a viagem, os jovens perceberam que um dos agressores fora convidado pelos comissários a conversar separadamente sobre o ocorrido, atrás das cortinas do serviço de bordo e a discussão recomeçou. “Porque a tripulação ouve e trata com privilégio os agressores e não os agredidos?”, questionou o grupo de jovens.


Para andar de avião, a pessoa tem que se comportar direito”


Com a aeronave em solo, já na chegada à SP, o grupo de artistas resolveu promover uma intervenção artística ainda dentro do avião, com um recital da poesia “Somos”, de autoria de Juliana Rodrigues, a Afro Ju, uma das jovens agredidas durante o vôo. Eis que parte dos passageiros, incomodados com o conteúdo dos versos, passaram a hostilizar o grupo.“Vitimistas! Mini Marxistas! Viva Bolsonaro 2018!”, gritaram alguns passageiros, segundo relatos dos jovens.

 http://negrobelchior.cartacapital.com.br/racismo-na-tam-troca-de-lugar-com-a-feinha-negra-ai-diz-funcionario-em-voo/

terça-feira, 29 de dezembro de 2015

Aurora austral na Argentina


Ushuaia

Este é, provavelmente, o único lugar na América do Sul onde as luzes aparecem. A terra do fogo Ushuaia, também chamada de “fim do mundo”, fica na Argentina e se denomina como a cidade mais austral do mundo. Durante o inverno, a escuridão permeia a cidade por cerca de 17 horas, o que traz chances de se observar a aurora austral.


Flores no Atacama

30/10/2015 16h37 - Atualizado em 30/10/2015 16h41

Fotos impressionantes mostram deserto do Atacama coberto de flores

El Niño provocou chuvas excepcionalmente fortes no norte do Chile.
Deserto mais seco do mundo teve duas florações este ano.

Do G1, em São Paulo
Flores cobrem Deserto do Atacama, no Chile, na região de Huasco  (Foto: AFP Photo/Carlos Aguilar)Flores cobrem Deserto do Atacama, no Chile, na região de Huasco (Foto: AFP Photo/Carlos Aguilar)
Um impressionante tapete de flores de cores vivas cobriu extensas áreas do deserto do Atacama, no Chile, região mais árida do mundo. A ocorrência inusitada é resultado do efeito do El Niño, aquecimento das águas do Oceano Pacífico relacionado a secas e enchentes em várias partes do mundo.
No norte do Chile, o fenômeno climático levou a uma vibrante explosão de milhares de flores, em uma intensidade que não era vista havia decadas.
 Tapete de flores cobre Deserto do Atacama  (Foto: AFP Photo/Carlos Aguilar)Tapete de flores cobre Deserto do Atacama (Foto: AFP Photo/Carlos Aguilar)
"Este ano tem sido particularmente especial, porque a quantidade de chuva tornou este, talvez, o ano mais espetacular dos últimos 40 ou 50 anos", dise Raul Cespedes, especialista em deserto da Universidade do Atacama.
Segundo os especialistas, o El Niño provocou chuvas particularmente fortes no deserto mais seco do mundo este ano. Isso fez com que bulbos e rizomas dormentes de flores germinassem. "Quando você pensa no deserto, pensa em secura total, mas existe um ecossistema latente apenas esperando certas condições para emergir", disse Cespedes. 
  Flores de cor viva chamaram a atenção no Deserto do Atacama  (Foto: AFP Photo/Carlos Aguilar)Flores de cor viva chamaram a atenção no Deserto do Atacama (Foto: AFP Photo/Carlos Aguilar)
As flores desabrocharam pela primeira vez em março. Agora, estão florescendo pela segunda vez no ano, no início do verão. Especialistas observam que ter duas florações no ano é um evento muito inusitado para o local.
 El Niño provocou chuvas que fizeram desabrochar flores no Deserto do Atacama  (Foto: AFP Photo/Carlos Aguilar)El Niño provocou chuvas que fizeram desabrochar flores no Deserto do Atacama (Foto: AFP Photo/Carlos Aguilar)
 http://g1.globo.com/natureza/noticia/2015/10/fotos-impressionantes-mostram-deserto-do-atacama-coberto-de-flores.html

segunda-feira, 28 de dezembro de 2015

Expansionismo japonês na II Guerra Mundial


Sul-coreanas que foram forçadas pelos japoneses a se prostituir durante a II Guerra

Japão e Coreia do Sul fecharam nesta segunda-feira em Seul um acordo para tentar colocar um ponto final no maior empecilho em seus laços bilaterais: o mal-estar causado pelo episódio em que milhares de coreanas foram obrigadas pelo Exército japonês a se prostituir antes e durante a II Guerra Mundial. O chanceler do Japão, Fumio Kishida, anunciou que Tóquio se compromete a fornecer 1 bilhão de ienes (mais de 32 milhões de reais) para um fundo de compensação às vítimas sobreviventes e familiares, informou a agência sul-coreana Yonhap.
Além disso, Kishida expressou em entrevista coletiva conjunta com seu colega sul-coreano, Yun Byung-se, as "profundas desculpas" do governo do Japão pelo prejuízo causado às mulheres coreanas recrutadas à força pelo Exército japonês há mais de 70 anos. O ministro das Relações Exteriores japonês também entregou ao sul-coreano uma carta do primeiro-ministro, Shinzo Abe. No texto, o líder japonês expressa seu "sincero arrependimento" pelo episódio e pede "desculpas" às vítimas.
O acordo fechado hoje deve pôr fim às disputas entre Seul e Tóquio por causa do assunto das chamadas eufemisticamente "mulheres de conforto", que foi a principal fonte de conflito nas relações bilaterais nas últimas décadas. Estima-se que cerca de 200.000 mulheres foram forçadas a prestar serviços sexuais a membros das tropas japonesas, principalmente na China e na península de Coreia, começando nos anos 1930 do século passado e, sobretudo, nos período final da II Guerra Mundial, que terminou em 1945.
Seul pediu durante anos a Tóquio que compensasse as vítimas, mas o governo japonês considerava que já o tinha feito com o tratado de normalização de relações de 1965. Em virtude daquele acordo, o Japão concedeu cerca de 360 milhões de dólares (1,4 bilhão de reais) ao governo do ditador Park Chung-hee, pai da atual presidente sul-coreana, Park Geun-hye, para indenizar todas as vítimas da colonização forçada.
http://veja.abril.com.br/noticia/mundo/coreia-do-sul-e-japao-anunciam-acordo-para-indenizar-escravas-sexuais-da-ii-guerra
O primeiro-ministro japonês Shinzo Abe expressou nesta sexta-feira "pêsames eternos" pelas vítimas da guerra em seu país e no exterior, mas afirmou que as futuras gerações "não devem ser predestinadas" a pedir desculpas pelo passado militar, em um discurso no 70º aniversário da rendição nipônica.
"No 70º aniversário do fim da guerra, me inclino profundamente ante as almas daqueles que morreram tanto em nosso país como no exterior. Expresso meu sentimento de pena profunda e meu pêsame eternos e sincero", disse Abe em um discurso oficial para marcar a data.
O momento é muito importante para a política externa do Japão e o discurso será analisado pelos países que sofreram com o colonialismo nipônico e as atrocidades cometidas pelo exército imperial durante a primeira metade do século XX.
"O Japão reiterou muitas vezes seu sentimento de remorso profundo e suas desculpas sinceras por seus atos durante a guerra", disse o chefe de Governo.
Abe também citou "a história de sofrimento dos povos da Ásia" e acrescentou que o Japão se "dedicou à paz e à prosperidade da região" desde o fim do conflito.
"A postura expressada pelos governos precedentes permanecerá inabalável no futuro", disse.
Mas ele aproveitou para recordar que mais de 80% da população do país nasceu depois da guerra.
"Não devemos permitir que nossos filhos, netos e as futuras gerações, que não têm nada a ver com a guerra, sejam predestinados a pedir desculpas", afirmou o premier, que tem 60 anos.
Abe insistiu que o povo japonês tem "a responsabilidade de receber a herança do passado, com total humildade, e transmiti-la para o futuro".
Sete décadas depois da derrota do Japão na Segunda Guerra Mundial, a expansão militar nipônica entre 1910 e 1945 permanece como um ponto de discórdia nas relações com os países vizinhos, especialmente China e Coreia do Sul, que examinam de maneira minuciosa as palavras e gestos de Tóquio a cada aniversário do conflito.
Uma das grandes fontes de indignação dos países asiáticos é a questão das escravas sexuais recrutadas para trabalhar nos bordéis do exército imperial nipônico, que podem ter alcançado 200.000.
Fim da diplomacia da desculpa
"Guardaremos gravados em nossos corações este passado no qual a dignidade e a honra de muitas mulheres foram gravemente feridas durante os conflitos do século XX", disse Abe.
A China afirma que mais de 20 milhões de cidadãos morreram na invasão japonesa, ocupação e atrocidades cometidas pelo exército japonês.
Segundo Pequim, 300.000 pessoas morreram no saque de Nankin, uma onda de massacres, estupros e destruição cometida por militares japoneses durante as seis semanas posteriores à entrada das tropas nesta cidade em 13 de dezembro de 1937. Muitos historiadores estrangeiros, no entanto, questionam o número.
As palavras "desculpas" e "agressão" foram pronunciadas pela primeira vez em Tóquio em um gesto histórico do primeiro-ministro socialista Tomiichi Murayama em 1995. Uma década depois, o conservador Junichiro Koizumi acrescentou os termos "dominação colonial" e "profundo arrependimento".
A imprensa japonesa insistiu que Abe, acusado por seus críticos de revisionismo histórico, havia retomado as "palavras-chaves" dos antecessores no cargo.
"Mas, apesar da mensagem inteligente, Abe expressou muitas coisas de um ponto de vista objetivo, mais do que a partir de sua própria postura", com exceção do trecho sobre as gerações futuras, destacou Haruko Sato, professora da Universidade de Osaka.
"Parece que o primeiro-ministro Abe considera responsabilidade de seu governo acabar com a diplomacia da desculpa", completou a especialista nas relações entre China e Japão.
"É uma declaração formulada de forma judiciosa, evidentemente, resultado de intensas discussões internas. Com ela, consegue reiterar as desculpas do Japão, sem repeti-las em estilo direto, deixando uma margem para tranquilizar seu público nacional e satisfazer o público internacional", opinou Edward Griffith, especialista na região da Ásia da Universidade de Central Lancashire.
Deboche imperdoável
A China reagiu ao discurso afirmando querer que o Japão peça desculpas sinceras por suas agressões durante a Segunda Guerra Mundial.
Sem mencionar diretamente Abe, o ministério das Relações Exteriores chinês declarou a China teve conhecimento da "declaração do dirigente japonês" e lembrou que o vice-ministro chinês das Relações Exteriores, Zhang Yesui, havia expressado a rígida postura de Pequim a este respeito ao embaixador japonês na China, Masato Kitera.
O ministro das Relações Exteriores da Coreia do Norte, por sua vez, chamou o discurso de Abe de "um deboche imperdoável para o povo coreano", segundo um comunicado distribuído pela agência oficial KCNA.
O comunicado acrescenta que as palavras de Shinzo Abe não foram "uma admissão e um pedido de desculpas honestos pelos crimes monstruosos e os danos impronunciáveis cometidos".
* AFP
http://zh.clicrbs.com.br/rs/noticias/noticia/2015/08/premie-se-desculpa-pelo-passado-belico-do-japao-mas-isenta-os-jovens-da-culpa-4824926.html


Oficinas EMANE












http://emaneufs.blogspot.com.br/2014/11/diario-do-fundo-do-mar-vii-equinodermos.html


Resultado de imagem para lula com garrafa pet












Foto: diy-craft.












http://blogdaluluzinhamatos.blogspot.com.br/2012/02/animais-marinhos.html



























Arônia Berry


A Aronia Berry - Um Superstar Antioxidante

O status de superalimento Aronia melanocarpa ganhou é largamente atribuível aos seus muito fortes propriedades antioxidantes. Na verdade, bagas aronia têm a maior capacidade antioxidante entre bagas e outras frutas avaliadas até o momento (a partir de 2012).Estas propriedades anti-oxidantes, por sua vez, pode ser atribuída aos compostos fenólicos presentes em bagas aronia, embora os níveis elevados de vitamina C encontrados nestes super-bagas podem também desempenhar um papel.
Um estudo chokeberry polaco publicado na revista Food Research Europeu e Tecnologia em 2005 descobriu que proanthocyanins poliméricos e antocianinas são os grupos de compostos fenólicos dominantes em bagas e suco de aronia aronia. Proanthocyanins poliméricos também são encontrados no chá e vinho tinto, enquanto blueberries são famosos por sua alta concentração de antocianinas.
Os antioxidantes são acreditados para proteger contra muitas doenças degenerativas, como câncer e doenças cardíacas, e para retardar o envelhecimento em geral. Eles também são um componente crucial de dietas anti-rugas como eles podem ajudar a proteger a pele dos efeitos nocivos dos poluentes ambientais, a fumaça do tabaco, a radiação ultravioleta do sol, e outros fatores que causam o seu organismo a produzir radicais livres.
https://translate.google.com.br/translate?hl=pt-BR&sl=en&u=http://www.healwithfood.org/health-benefits/aronia-berries-buy-organic.php&prev=search


Algas Marinhas








O especialista em oceanos Tiago Pitta e Cunha defendeu que o consumo de proteínas animais vai diminuir a favor das vegetais, como as algas, a par com a opção por mais peixe, devido às exigências das alterações climáticas. 

"As algas vão fazer parte da dieta humana inevitavelmente, no futuro, e vamos consumir cada vez mais proteínas vegetais que animais", salientou Tiago Pitta e Cunha, realçando que a aposta irá para actividades sustentáveis na aquacultura e na pesca.

"A aquacultura, a fileira do pescado e da transformação do pescado são indústrias que se vão desenvolver" assim como a biotecnologia, disse à agência Lusa o especialista, explicando que as proteínas vegetais são mais sustentáveis e mais saudáveis e emitem menos dióxido de carbono, um dos principais responsáveis pelas alterações climáticas.

Tiago Pitta e Cunha falava a propósito da conferência sobre oceanos, integrada na iniciativa Riviera Talks, que se realiza em Cascais, no domingo e conta com a participação do príncipe Alberto II do Mónaco, além do coordenador do grupo de especialistas das Nações Unidas responsável pelo Relatório Global de Avaliação dos Oceanos, recentemente publicado, Alan Simcock, e da ambientalista Patricia Ricard.

A iniciativa pretende contribuir para a reflexão sobre as mudanças climáticas e o papel dos oceanos, oportuno quando faltam cerca de dois meses para a conferência das Nações Unidas sobre alterações climáticas, agendada para Dezembro, em Paris, com o objectivo de chegar a um acordo sobre este tema.

"Há um sector que se vai desenvolver muitíssimo e para o qual haverá uma procura global cada vez maior que é o ligado a todos os recursos vivos do mar, não no sentido de continuarmos a pescar de forma insustentável, mas no sentido de termos de corrigir a forma como capturamos os stocks pesqueiros e de desenvolver uma aquacultura sustentável", resumiu Tiago Pitta e Cunha.

Segundo dados que avançou, actualmente, cerca de 17% das proteínas animais e vegetais consumidas são de origem marinha, mas salientou não ter dúvidas de que, por causa da explosão demográfica - outro desafio fundamental - será necessária "maior segurança alimentar, de mais proteínas vegetais e animais".

"Não vamos chegar a 2050 com a mesma proporção de 80-20 [percentagens de proteínas de origem terrestres e marinha] que se vai desequilibrar muito para o lado das proteínas de origem marinha, principalmente por causa da história do clima", apontou.

Para o especialista, para combater as alterações climáticas, é necessário descarbonizar as sociedades e para isso há que apostar nas economias que descarbonizam e penalizar as que carbonizam.

As proteínas de pescado e das algas "consomem CO2", explicou, enquanto, no consumo de carne, "o gado bovino é um dos principais emissores de CO2 [dióxido de carbono]" e também "consome recursos hídricos a uma escala incompatível com a escassez desses recursos", que será mais acentuada devido às alterações climáticas.

Por isso, não tem dúvidas que dentro de 10 anos o consumo de carne vai diminuir e o de pescado e algas vai aumentar.

http://www.sabado.pt/ciencia___saude/detalhe/vamos_comer_mais_algas.html

O sabor é semelhante ao do peixe e do marisco mas varia de espécie para espécie, sendo que quase todas se podem comer cruas. Pode encontrar algas desidratadas, congeladas, em salmoura, na forma de pastas e até em pó. Se optar por algas desidratadas só precisa de as colocar em água alguns minutos antes de adicionar ao seu cozinhado ou diretamente em saladas.

Não só permitem uma alimentação variada e que foge à rotina, como são ricas nutricionalmente. Algumas possuem ómega 3 e outras podem ter mais cálcio que alguns queijo, mais proteína que um ovo e mais ferro que um bife. Vejamos alguns exemplos:


Wakame

Muito usada em sopas (como o a sopa de miso) e saladas, é uma alga com sabor adocicado. É habitual ser temperada com molho de soja ou vinagre balsâmico. Se comprada desidratada, deve ser colocada em água cerca de 30 minutos antes da sua utilização.

Com poucas calorias, é um alimento rico nutricionalmente, antioxidante, onde se destaca o magnésio, cálcio, potássio, vitamina C e A, ácido fólico e ómega 3. O pigmento fucoxantina, presente na alga wakame tem alguns efeitos na obesidade, na medida em que potencia a queima de gordura.


Kombu

É muito usado em sopas, comido fresco no sashimi, usado como aperitivo quando comprado em salmoura ou utilizado para fazer molhos para sushi.

Nutricionalmente pode ser destacado o cálcio, ferro, iodo e fibras. Possui também glutamato que é responsável pelo sabor umami típico da comida chinesa.


Nori

É o nome dado às folhas de algas usadas para envolver o peixe/arroz no sushi. É constituído por diversos tipos de algas, mas geralmente são algas marítimas esverdeadas ou avermelhadas do género porphyra.

As folhas de alga usadas no sushi também já foram feitas com a alga Iziki ou Hijiki que no Japão se diz que é responsável pelos cabelos brilhantes e fortes das japonesas e que nos dias de hoje é mais usada isoladamente em sopas ou com legumes (imagem da direita). Portanto, comer sushi ou usar a alga Hijiki é uma forma de comer algas que são geralmente, como os dois exemplos anteriores, ricas em minerais e podem também ser boas fontes de proteínas, vitamina B12 e ómega 3. 


Agar-Agar

De aspeto esbranquiçado, em pó ou como tiras secas, é usado pela indústria como espessante e pode ser utilizada em casa precisamente para esse efeito em gelatinas ou outras sobremesas. O Agar-agar consiste em extrato de algas marinhas vermelhas. Destas algas são retiradas substâncias que compõe as suas paredes celulares e por isso terão efeito espessante.

Não apresenta os mesmos benefícios nutricionais que as outras algas, pois trata-se apenas de um extrato, mas são uma forma saudável de fazer gelatinas, muito saciante e fonte de fibra.
- See more at: http://www.esmeraldazul.com/pt/blog/vamos-comer-algas-a-sua-saude-agradece/#sthash.qOWNjBz2.dpuf