quinta-feira, 18 de junho de 2015

Boa Tarde, Turma! Acabou a greve, aulas a partir de segunda.Sob protestos e um forte esquema de segurança, a comissão especial que analisa a PEC (Proposta de Emenda à Constituição) da maioridade penal aprovou, nesta quarta-feira (17), o parecer apresentado pelo relator, Laerte Bessa (PR-DF). O documento prevê a redução da maioridade penal de 18 para 16 anos de idade para crimes hediondos, homicídio doloso, roubo qualificado e lesão corporal grave seguida de morte. O relatório foi aprovado por 21 votos favoráveis e 6 contra. Agora, a PEC segue para o plenário da Câmara dos Deputados e deve ser votado, em primeiro turno, no próximo dia 30. Até lá! Abaixo o recado de três homens notáveis. No fundo, estão todos falando de injustiça.Leiam e comentem.

Elogio da Dialéctica

A injustiça avança hoje a passo firme
Os tiranos fazem planos para dez mil anos
O poder apregoa: as coisas continuarão a ser como são
Nenhuma voz além da dos que mandam
E em todos os mercados proclama a exploração;
isto é apenas o mau começo

Mas entre os oprimidos muitos há que agora dizem
Aquilo que nós queremos nunca mais o alcançaremos!

Quem ainda está vivo não diga: nunca!
O que é seguro não é seguro.
As coisas não continuarão a ser como são.
Depois de falarem os dominantes
Falarão os dominados
Quem pois ousa dizer: nunca?
De quem depende que a opressão prossiga? De nós.
De quem depende que ela acabe? Também de nós.
O que é esmagado que se levante!
O que está perdido, lute!
O que sabe ao que se chegou, que há aí algo que o retenha, liberte-se!
E nunca será: ainda hoje.
Porque os vencidos de hoje são os vencedores de amanhã.
(
Bertold Brecht

Ao criticar abertamente o livre mercado, o papa Francisco dividiu os católicos: aqueles mais à esquerda passaram a endeusá-lo, enquanto os representantes da direita o acusam de ser comunista.
A cisão decorre das últimas declarações do pontífice. O líder da Igreja Católica vem fazendo duras críticas ao capitalismo - primeiro como fonte de desigualdade e segundo como uma economia que "mata".
Mas seria o papa um marxista radical?
Ao retornar das comemorações do Dia da Vitória em Moscou, na Rússia, no mês passado, o presidente cubano Raúl Castro parou em Roma para agradecer ao papa Francisco por seu papel em reaproximar Cuba e Estados Unidos. "Se o papa continuar nesse caminho, eu vou voltar a rezar e retornar à Igreja ─ não estou brincando", disse Castro.
Em setembro deste ano, o papa Francisco poderá devolver os elogios ao fazer uma escala em Cuba durante sua viagem aos Estados Unidos, na que pode ser a visita internacional mais difícil de seu pontificado.
O apoio de Raúl Castro tende a prejudicar o papa Francisco junto à direita americana, cujos principais integrantes reagiram duramente à reaproximação do presidente Barack Obama com Havana.
"Há muito ceticismo entre os católicos americanos", diz Stephen Moore, economista-chefe do centro de estudos conservador The Heritage Foundation, em Washington.
Moore, que se diz católico, acusa o pontífice de ter "claramente tendências marxistas".
"É inquestionável que ele tem se mostrado bastante cético em relação ao capitalismo e ao livre mercado, e eu acho isso muito preocupante".

O radialista conservador Rush Limbaugh é menos cerimonioso. Ele descreve a exortação apostólica do papa Francisco Evangelii Gaudium ("A Alegria dos Evangelhos") como "puro marxismo".(...)
A interpretação de Francisco da Doutrina Social Católica certamente soa mais radical do que a de seus antecessores. Na Argentina, ele reforçou que os padres devem ver o mundo através dos olhos dos pobres, ao morar entre eles, e trouxe essa abordagem com ele quando chegou a Roma.
Evangelii Gaudium – o documento que enfureceu Rush Limbaugh - argumenta que a desigualdade cria "um estado de pecado social que clama ao céu". O papa Francisco também já disse que o desemprego é o "resultado de uma escolha mundial, de um sistema econômico que levou a uma tragédia, um sistema econômico que tem a seu centro um Deus falso, um Deus falso chamado dinheiro".
Philip Booth, economista católico que trabalha no Institute for Economic Affairs, em Londres, descreve Francisco como um "corporativista" que acredita no Estado provedor e opina que as declarações do papa são "perigosas" porque elas podem "nos levar à política ruim".
Resultado de imagem para earth song
Resultado de imagem para earth song

Earth Song

What about sunrise?
What about rain?
What about all the things
That you said we were to gain?
What about killing fields?
Is there a time?
What about all the things
That you said was yours and mine?
Did you ever stop to notice
All the blood we've shed before?
Did you ever stop to notice
This crying Earth, its' weeping shore

Ah, ooh
Ah, ooh

What have we've done to the world?
Look what we've done
What about all the peace
That you pledge your only son?
What about flowering fields?
Is there a time?
What about all the dreams
That you said was yours and mine?
Did you ever stop to notice
All the children dead from war?
Did you ever stop to notice
This crying Earth, its' weeping shore

Ah, ooh
Ah, ooh

I used to dream
I used to glance beyond the stars
Now I don't know where we are
Although I know we've drifted far

Ah, ooh
Ah, ooh

Ah, ooh
Ah, ooh

Hey, what about yesterday?
(What about us?)
What about the seas?
(What about us?)
Heavens are falling down
(What about us?)
I can't even breathe
(What about us?)
What about apathy
(What about us?)
I need you
(What about us?)
What about nature's worth?
(Ooh, ooh)
It's our planet's womb
(What about us?)
What about animals?
(What about it?)
Turn kingdom to dust
(What about us?)
What about elephants?
(What about us?)
Have we lost their trust?
(What about us?)
What about crying whales?
(What about us?)
Ravaging the seas
(What about us?)
What about forest trails?
(Ooh, ooh)
Burnt despite our pleas
(What about us?)
What about the holy land?
(What about it?)
Torn apart by greed
(What about us?)
What about the common man?
(What about us?)
Can't we set him free
(What about us?)
What about children dying?
(What about us?)
Can't you hear them cry?
(What about us?)
Where did we go wrong?
(Ooh, ooh)
Someone tell me why
(What about us?)
What about baby boy?
(What about it?)
What about the days?
(What about us?)
What about all their joy?
(What about us?)
What about the man?
(What about us?)
What about the crying man?
(What about us?)
What about Abraham?
(What about us?)
What about death again?
(Ooh, ooh)
Do we give a damn?

Ah, ooh
Ah, ooh

Canção da Terra

O que aconteceu com o nascer do sol?
O que aconteceu com a chuva?
O que aconteceu com todas as coisas
Que você disse que iríamos ganhar?
O que aconteceu com os campos de extermínio?
Existe uma hora?
O que aconteceu com todas as coisas
Que você disse que eram suas e minhas?
Você já parou para perceber
Todo o sangue que derramamos antes?
Você já parou para perceber
Esta Terra chorando, ela está chorando praias

Ah, ooh
Ah, ooh

O que fizemos para o mundo?
Olhe o que fizemos
O que aconteceu com toda a paz
Que você prometeu ao teu único filho?
O que aconteceu com os campos floridos?
Existe uma hora?
O que aconteceu com todos os sonhos
Que você disse que eram suas e minhas?
Você já parou para perceber
Todas as crianças mortas pela guerra?
Você já parou para perceber
Esta Terra chorando, ela está chorando praias

Ah, ooh
Ah, ooh

Eu costumava sonhar
Eu costumava vislumbrar adiante das estrelas
Agora já não sei onde estamos
Embora saiba que fomos longe demais

Ah, ooh
Ah, ooh

Ah, ooh
Ah, ooh

Ei, o que aconteceu com o ontem?
(O que aconteceu conosco?)
O que aconteceu com os mares?
(O que aconteceu conosco?)
Os céus está caindo
(O que aconteceu conosco?)
Não consigo nem respirar
(O que aconteceu conosco?)
O que aconteceu com a apatia?
(O que aconteceu conosco?)
Eu preciso de você
(O que aconteceu conosco?)
O que aconteceu com o valor da natureza?
(Ooh, ooh)
É o ventre do nosso planeta
(O que aconteceu conosco?)
O que aconteceu com os animais?
(O que aconteceu com isso?)
Fizemos de reinos, poeira
(O que aconteceu conosco?)
O que aconteceu com os elefantes?
(O que aconteceu conosco?)
Perdemos a confiança deles?
(O que aconteceu conosco?)
O que aconteceu com as baleias chorando?
(O que aconteceu conosco?)
Estamos destruindo os mares
(O que aconteceu conosco?)
O que aconteceu com as florestas?
(Ooh, ooh)
Queimadas, apesar dos nossos apelos
(O que aconteceu conosco?)
O que aconteceu com a terra prometida?
(O que aconteceu com ela?)
Dilacerada pela ganância
(O que aconteceu conosco?)
O que aconteceu com o homem comum?
(O que aconteceu conosco?)
Não podemos libertá-lo?
(O que aconteceu conosco?)
O que aconteceu com as crianças morrendo?
(O que aconteceu conosco?)
Não consegue ouvi-las chorar?
(O que aconteceu conosco?)
Onde nós erramos?
(Ooh, ooh)
Alguém me fale o porquê
(O que aconteceu conosco?)
O que aconteceu com o menino bebê?
(O que aconteceu com ele?)
O que aconteceu com os dias?
(O que aconteceu conosco?)
O que aconteceu com toda a sua alegria?
(O que aconteceu conosco?)
O que aconteceu com o homem?
(O que aconteceu conosco?)
O que aconteceu com o homem chorando?
(O que aconteceu conosco?)
O que aconteceu com Abraão?
(O que aconteceu conosco?)
O que aconteceu com a morte de novo?
(Ooh, ooh)
A gente se importa?

Ah, ooh
Ah, ooh

terça-feira, 2 de junho de 2015

Boa Tarde, Turma ! Ficou decidido pela categoria que a greve continua.


Vamos fazer uma reflexão sobre a atuação dos políticos e seus desdobramentos no nosso dia a dia. Vamos pensar também sobre o nosso papel  diante desse cenário. Leia o poema abaixo, é um de meus preferidos, pois, acabamos achando natural tudo o que nos oprime e estranhamos as vozes que insistem em nos chamar para a realidade, que é bem diferente do que nos colocam .



Resultado de imagem para não ache tudo natural brecht

Nós vos pedimos com insistência:
Nunca digam - Isso é natural -
diante dos acontecimentos de cada dia.
Numa época em que reina a confusão,
em que escorre o sangue,
em que se ordena a desordem,
em que o arbítrio tem força de lei,
em que a humanidade se desumaniza....
Não digam nunca - Isso é natural! -

Para que nada passe a ser imutável.

Eu peço com insistência
Não diga nunca - Isso é natural -

Sob o familiar,
Descubra o insólito,
Sob o cotidiano, desvele o inexplicável.

Que tudo o que é considerado habitual
Provoque inquietação,
Na regra, descubra o abuso,
E sempre que o abuso for encontrado,
Encontre o remédio.


Bertolt Brecht

segunda-feira, 1 de junho de 2015

Bom dia , Turma ! Que vergonha! A merenda escolar não chega da forma correta e milhões são desviados por meio da corrupção.

 Assistiram à reportagem de Roberto Cabrine exibida ontém no SBT?

Leia a notícia abaixo:


Conexão Repórter deste domingo, 31 de maio, exibe o documentário exclusivo "Os Senhores da Fome"Roberto Cabrini comanda uma investigação de quatro meses e revela uma rede de empresários que se uniu a políticos para fraudar licitações de merenda escolar em uma das regiões mais pobres do país, o interior do estado de Sergipe. Em um trabalho meticuloso, o programa se infiltrou nos bastidores de reuniões, que foram registradas com câmeras escondidas. Os acusados confrontados são chefões e articuladores de um esquema de corrupção que afeta centenas de escolas e que se perpetuou em meio ao sofrimento de uma população indefesa.

O resultado é a fome de mais de 200 mil crianças, que mal têm o que comer e dependem diretamente do alimento que deveria ser servido nas escolas. Gravações secretas revelam como os empresários produzem licitações com cartas marcadas, superfaturam o preço da merenda e condenam crianças carentes à falta de uma nutrição indispensável, definindo quem vai ganhar e quem vai perder com pagamentos de propina que incluem governantes. A reportagem mostra ainda o desespero de pais e professores, a instalação do medo e como a manipulação que fabrica um sistema perverso.
http://www.sbt.com.br/



14/04/2015 - 14:00

Alunos estão sem merenda escolar em São Cristóvão
Estudantes estariam utilizando merenda que restou de 2014
(Foto: Ilustração Infonet)
Sindicato dos Trabalhadores em Educação Básica da Rede Oficial de Ensino (Sintese) denuncia que as escolas da rede pública de São Cristóvão estão sem merenda escolar desde o início do ano. Segundo informações da sindicalista Osair dos Santos, a merenda escolar que estava sendo utilizada até agora faz parte do saldo dos alimentos fornecidos em 2014.
A situação ocorre nas escolas Escola Martinho de Oliveira Bravo, Lourival Batista, Colégio São Cristóvão e Escola Gina Franco. Em algumas, os alunos são obrigados a enfrentar a carga horária, sem o lanche.
“A carne tem, mas não tem como prepara-la, o arroz é pouco e açúcar também. Na tentativa de amenizar a situação e reduzir o tempo do aluno em sala de aula sem se alimentar, alguns professores liberavam os alunos antes dos horários, mas a prática resultou em ameaça para os profissionais”, denuncia Osair.
Falta estrutura
Professores e alunos também estariam tendo aula sob telhados com goteiras. “A Escola Martinho de Oliveira Bravo foi reformada há pouco tempo, mas já está apresentando problemas. Nesse período de chuva as goteiras molham as salas de aulas”, relata a sindicalista.
Licitação
O Secretário de Educação do Município de São Cristóvão, Mario Jorge Oliveira Silva, informou que ainda esta semana a merenda volta a ser fornecida. Esclarece que houve problema com o fornecimento de nove alimentos, pois empresas teriam desistido do processo. O secretário afirma também que a pouca merenda existente nas escolas faz parte do saldo do fornecimento de 2014.
“Temos o saldo do ano passado, mas nós já assinamos todos os contratos, tanto com os agricultores quanto com outros fornecedores. Ainda essa semana, a situação será resolvida. Houve nove produtos que estão ainda sem licitação, e por conta da falta dos produtos, os cardápios tiveram que ser refeitos”, explica Silva.
Por Eliene Andrade
http://www.infonet.com.br